Em um mês, Defesa Civil reduz a 56 o número de trotes recebidos pelo órgão

Sexta Feira, 14 de Julho de 2017


Texto: A - A A +
Compartilhar:
imagem noticias
Divulgação

Os trotes para Defesa Civil estão sendo denunciados à polícia e a ação já surtiu efeitos, reduzindo as chamadas falsas. A comunicação às autoridades policiais foi decidida para conter os trotes ao número 199, prejudicando o socorro e colocando em risco pessoas que realmente precisam da ação rápida da Defesa Civil. As denúncias são possíveis porque um sistema de localização de chamada consegue identificar o número do telefone e o local da origem da ligação. Em maio, quando o sistema foi implementado, 10% das ligações eram deste tipo.  No mês passado, a incidência foi de 3,4%. 

Em junho, 1.631 ligações foram feitas à Defesa Civil, sendo 56 falsas. Em maio, a secretaria recebeu 945 ligações, sendo 93 com algum tipo de brincadeira. A identificação dessas chamadas identificou, por exemplo, um telefone de São José do Vale do Rio Preto, que fez mais de 60 chamadas ao órgão em menos de dois meses. 

“Vamos solicitar na justiça que, em casos de ligações recorrentes, a linha seja cortada. Os atendes da Defesa Civil estão orientados a explicar os danos que isso causa ao nosso trabalho. Estamos bastante satisfeitos com a redução do número de ligações, mas nossa meta é zerar os trotes para a Defesa Civil”, explicou o responsável pela pasta, o coronel Paulo Renato Vaz. 

O diretor do Departamento Técnico e Operacional da Defesa Civil, Ricardo Branco, explica que a maioria das ligações são de ofensas aos atendentes. “Além de tumultuar o nosso trabalho, prejudica quem realmente precisa de atendimento. Acredito que o aviso de que a ligação está sendo gravada tenha contribuído para a diminuição das ligações deste tipo”, explica.

As gravações estão sendo possíveis graças a uma parceria entre a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias com a empresa Gridlab, que também é responsável pela manutenção das sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. O proprietário da empresa, Flávio Bordalo, elogia a forma de atendimento da Defesa Civil e acredita que o programa vai ajudar o trabalho operacional do órgão como um todo. 

“A parceria com a Defesa Civil teve início no Sistema de Alerta e Alarme e continua funcionando da melhor maneira possível. Acreditamos muito no trabalho de prevenção realizado pelo órgão. O sistema pode ajudar com informações mais precisas com dados e referências”, explicou Flávio.  




Leia também Bandidos roubam caminhão de entrega de frango em Araras

Dois homens roubaram na noite da última terça-feira (20), na Estrada da Mombaça, em Araras, um caminhão de entrega de alim...

Leia também Matriculas abertas para cursos no Centro de Ensino Professor Darcy Ribeiro

Artesanato, ballet, capoeira, cozinha experimental, dança, aulas de violino, viola e teclado, grafite, informática, inglês, jud&oc...

Leia também Bandidos invadem agência dos Correios em Corrêas

A agência dos Correios, localizada na Rua Dr. Agostinho Goulão, em Corrêas, foi furtada na madrugada desta segunda-feira (19). Os b...

Leia também Imóvel conhecido como Casa da Morte pode ser tombado

O tombamento da Casa da Morte - imóvel localizado na Rua Arthur Barbosa, no Caxambu, que é apontado como local de tortura de presos pol&...

Leia também Chuva: Quatro ocorrências são registradas em Petrópolis

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias registrou quatro ocorrências na manhã desta quinta-feira (22.02) po...

Leia também Ação contra a Concer é levada à 4ª Vara Cível

O juiz Fábio Nobre Bueno Brandão, da 2ª Vara Federal de Petrópolis, decidiu enviar para a 4ª Vara Cível de Petr&...