Inverno exige cuidados especiais com a saúde

Domingo, 09 de Julho de 2017


Texto: A - A A +
Compartilhar:
imagem noticias
Divulgação

O inverno chegou e com ele as baixas temperaturas que afetam diretamente o organismo. Durante a estação mais fria do ano é comum que muitas pessoas comecem a apresentar quadros mais frequentes de dificuldades respiratórias, coriza, espirro, tosse, febre, inflamações de garganta, entre outros. Para se cuidar, muitas pessoas recorrem aos antialérgicos, anti-inflamatórios e até mesmo ao uso de antibióticos. 

O problema é que a maior parte delas se automedica, seja por falta de tempo, dinheiro, ou até mesmo preguiça de buscar um profissional especializado. E o resultado de iniciativas como essa pode ser perigoso, ainda mais quando alguns acreditam estar gripados, mas estão na verdade, resfriados, ou vice versa. Por isso é essencial que um médico seja consultado. Apenas ele saberá distinguir uma doença da outra. 

A gripe, por exemplo, é provocada pelo vírus Influenza e é uma doença mais grave. Justamente por isso as medidas de prevenção ou que atenuem a doença devem ser adotadas rapidamente. Neste caso a vacinação é um dos caminhos mais indicados pelos especialistas. Já o resfriado é provocado por diversos tipos de vírus e, em caso mais graves, pode evoluir para uma pneumonia, por exemplo. 

“Crianças, idosos e pessoas imunodeprimidas estão mais propensos a contrair os vírus e devem evitar lugares fechados. Má alimentação, poucas horas de sono e estresse contribuem para a queda da imunidade”, explica o diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis, Paulo Cesar Guimarães, que também é pediatra e infectologista. Ainda de acordo com o médico algumas dicas, seguidas corretamente, podem ajudar no combate ao resfriado.

“Utilizar soro fisiológico para desobstruir as narinas; fazer uso de analgésicos e de nebulização, quando necessário; ingerir muito líquido, de preferência água; e repousar e se manter aquecido. Já a tosse é uma defesa do organismo, por isso não devem ser ingeridos antitussígenos e, sim, expectorantes. Lembrando que quanto menos remédio melhor”, destaca o médico.

O diagnóstico deve ser dado apenas por um médico que poderá indicar o tratamento adequado a ser adotado.



Leia também Secretaria de Saúde inicia vacinação de idosos e gestantes contra Febre Amarela

A Secretaria de Saúde inicia nesta segunda-feira (19) novo protocolo de imunização contra Febre Amarela. Por determinaç&at...

Leia também Febre Amarela: novo dia D vacinação acontece em março

Com o objetivo de ampliar ainda mais a cobertura vacinal contra febre amarela no estado, a Secretaria de Estado de Saúde vai realizar no s&aacu...

Leia também Aumento no número de casos de conjuntivite leva Saúde a fazer alerta

Após o período de Carnaval, a Secretaria de Saúde registrou aumento nos atendimentos de pacientes com conjuntivite nas UPAs. Apen...

Leia também 23 casos de acidentes com animais peçonhentos já foram registrados neste ano

Com a elevação da temperatura e o aumento das chuvas nos meses de verão cresce o número de atendimentos às v&iacute...

Leia também Aromaterapia: conheça os benefícios que folhas e flores podem garantir ao corpo

Os aromas naturais ou fragrâncias de perfumes têm uma forte influência sobre as pessoas. Os perfumes variados oferecem sensaç...

Leia também Estado do Rio já tem 77 casos de febre amarela confirmados, com 34 mortes

De janeiro até agora, 34 pessoas já morreram por causa da febre amarela. Os dados foram divulgados na última segunda-feira pela S...