Petrópolis tem menos 94% casos de dengue

Por: Luana Motta

Sábado, 26 de Agosto de 2017


Texto: A - A A +
Compartilhar:
imagem noticias
Foto: Reprodução internet

Hoje (26) é o Dia Internacional da Dengue, a data é lembrada como uma forma de reforçar a importância do combate ao mosquito transmissor da doença. O último boletim epidemiológico realizado pelo Ministério da Saúde, em maio deste ano, aponta uma redução de 90,3% dos casos de dengue em relação a maio de 2016, que é o período de maior incidência da doença. A zika e chikungunya, também tiveram reduções de 95,3% e 68,1%, respectivamente. A boa notícia também se estende a Petrópolis, de acordo com a Secretaria de Saúde, a redução chegou a quase 94%, comparado ao ano passado. As reduções evidenciam a importância de manter ações de combate aos focos do mosquito.

Neste ano, foram registrados 33 casos de dengue no município. No verão do ano passado foram 789 notificações, com dois óbitos devido a complicações decorrentes de dengue. De acordo com dados da Secretaria de Saúde, no número de casos de Zika, em 2016, atingiu 361 pacientes, e neste ano foi reduzido a zero. A Chikungunya que contaminou oito pacientes no ano passado, teve apenas tr~es casos em 2017. 

O período de maior de incidência da doença é o verão, quando o clima é mais propício para a proliferação do Aedes Aegypti. Apesar disso, o inverno não está livre da presença do mosquito. Como ele se reproduz mais lentamente em temperaturas mais baixas, as ações voltadas para o combate da doença se tornam mais eficazes. Por isso, é importante manter ações preventivas de eliminação dos focos do mosquito.


De acordo com a Secretaria de Saúde, os agentes de endemias realizam constantemente ações de combate ao mosquito, em diversos bairros da cidade. A Vigilância Ambiental mantém as visitas aos imóveis, e os monitoramentos nas áreas apontadas no Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), que tenham um nível médio de infecção para o mosquito, regiões localizadas nos bairros Independência, Quitandinha, Valparaíso, Coronel Veiga, Castelânea, Boa Vista, Carangola, Nogueira, Itaipava, Benfica, Secretário e Pedro do Rio. 

A Secretaria destaca que as ações realizadas durante o inverno são em caráter preventivo, e são importantes para eliminar possíveis criadouros uma vez que a proliferação dos mosquitos durante a estação é reduzida. 

Mas a participação da população é fundamental. Com algumas medidas simples, que qualquer pessoa pode fazer dentro de casa, pode ajudar a combater o foco do mosquito. É importante manter uma rotina de limpeza dentro e fora de casa.

Pediatra ensina guia para agasalhar seu bebê na me...

Se você sempre tem dúvida se o bebê está bem agasalhado em dias de baixas temperaturas, perceber a reação dele...

Ministério da Saúde não regularizou a entrega de s...

Os atrasos na distribuição de vacinas e soros por parte do Ministério da Saúde (MS)foi denunciado ao Conselho Municipal de...

Campanha de multivacinação começou nesta segunda-f...

Começou hoje (19) a Campanha Nacional de Multivacinação em todo o país, para atualizar a caderneta de vacinaç&atild...

Bebê é vacinado por engano contra febre amarela em...

Desde a última sexta-feira (26), os dias e noites de Beatriz Viana, de 22 anos e Ademar Shies Júnior, de 44 anos, tem sido de apreens&at...

Rio registra cinco casos de H1N1 e duas mortes nes...

A Secretaria Estadual de Saúde informou ontem (6) que duas pessoas morreram de gripe A (H1N1) no estado do Rio de Janeiro em 2016. De acordo co...

Novembro Azul: médicos promovem ação gratuita de c...

Nesta sexta-feira (10), às 10 horas, acontece um evento gratuito no auditório do SMH, Hospital Beneficência Portuguesa de Petr&oac...