“Quem me dera agora eu tivesse a viola”

Por: Maria Alice Rose Hermann - Psicóloga/ Psicanalista

Quinta Feira, 18 de Maio de 2017


Texto: A - A A +
Compartilhar:

Faça o seu login ou cadastre-se

facebook google linkedin

Quantos vivem iludidos

A ilusão nos devora, nos dilacera, nos abraça, nos torna céticos ou nos torna ambiciosos, nos toca e nos traz imagens diversas e...

Caprichos da História

É a História e seus caprichos. A antiga guerrilheira repete o gesto do último presidente militar. Como João Figueiredo, qu...

Seja bem-vindo 2017!

Uma trégua entre os indigestos trezentos e sessenta e cinco dias convividos com as notícias de impeachment, laúzas e matinadas no...

Crescimento da população urbana e mobilidade

Nos próximos anos, crescerão os desafios para mobilidade urbana nas metrópoles internacionais. Até 2030, a estimativa &eac...

O óbvio ululante

Circula pela Internet um texto com o título “Safadeza”, atribuído ao Presidente do Conselho Federal da OAB, Dr Claudio Lamac...

Ruindo como castelo de cartas

O governo Temer vem ruindo como castelo de cartas. Somente a equipe econômica, com Henrique Meirelles, desfruta de alguma estabilidade. E n&atil...