Velajadoras são ouro

Por: Redação Tribuna

1 ano atrás


Texto: A - A A +
Compartilhar:
imagem noticias
Reprodução da internet | Tribuna de Petrópolis

As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram o ouro na classe 49er FX da vela. Após dez regatas, elas chegaram à regata da medalha em segundo lugar na classificação geral, mas conseguiram garantir o lugar mais alto do pódio quando terminaram em primeiro a última regata de hoje (18).

A dupla teve uma boa largada. Antes da primeira boia, chegaram a liderar, mas perderam a ponta da regata para as duplas italiana e neozelandesa e fizeram a primeira virada em terceiro. Pelo desempenho na primeira fase, as italianas não tinham chance de medalha e o Brasil já tinha a prata, quando chegou em terceiro na segunda boia. A partir daí, Marite e Kahena aumentaram a pressão sobre as neozelandesas e reduziram a desvantagem de 12 para 6 segundos até a quarta boia. 

A dupla apostou em um lado diferente do das neozelandesas após a quarta boia, ganhando velocidade na parte esquerda da raia, o que permitiu que chegassem na quinta e última boia. A reta final foi dominada pelas brasileiras, que conseguiram chegar ao lugar mais alto do pódio, levando ao delírio a torcida que acompanhava a regata na Praia do Flamengo. As neozelandesas chegaram dois segundos depois.

Martine é filha de Torben Grael, que conquistou cinco medalhas olímpicas. Formando dupla com Kahena, ela foi campeã mundial em 2014 e prata nos Jogos Pan-Americanos 2015 na classe 49er FX. Elas fazem a estreia em olimpíadas no Rio. Já foram eleitas as atletas do ano pela Federação Internacional de Vela. 

A prata ficou com as neozelandensas Alex Maloney e Molly Meech e o bronze com Jena Hansen e Katja Steen Salskov-Iversen, da Dinamarca.

Mais cedo, Ana Luiza Barbachan e Fernanda Oliveira chegaram em quarto lugar na última regata da classe 470. Com o resultado, elas terminaram em oitavo lugar na classificação geral.

Esse foi o segundo melhor resultado das velejadoras nesses jogos; nas dez primeiras regatas, elas não passaram do quinto lugar, exceto na regata 5, quando alcançaram o segundo melhor tempo. Entretanto, isso não foi suficiente para conquistar uma medalha na classe 470.

A Grã-Bretanha ficou com a medalha de ouro, a Nova Zelândia com a prata e a França levou o bronze.

Na vela, os atletas devem completar um número específico de voltas no menor tempo. O percurso é determinado por boias. As competições de vela são divididas em uma série de regatas e os atletas acumulam pontos de acordo com a colocação em cada uma delas; a última é a regata da medalha.

Este foi o último dia das provas da vela nos Jogos Olímpicos do Rio. A medalha conquistada hoje na classe 49er FX feminino foi a única do Brasil na modalidade.

TÓPICOS:

Ginásio do Corrêas está apto para modalidades

A partir deste sábado, as categorias de futsal do Corrêas/ Cepec passarão a treinar no Ginásio Belmiro José Sant&rsq...

Serrano enfrenta o Duque de Caixas com necessidade...

O Serrano encara hoje (10) o Duque de Caxias em Los Larios na busca de sua primeira vitória e reabilitação na Série B1 do...

28 equipes disputam segunda etapa da Copa Tribunin...

Após o sucesso do primeiro dia de competição, vem aí a segunda etapa da Copa Tribuninha. O Atílio Marotti vai receb...

Henrique Viana vive a expectativa por condução da...

No dia 29 de julho, a tocha olímpica estará em Petrópolis. Ao passar pela cidade sede da equipe Pé de Vento, a chama ser&a...

Bolt perde ouro por doping de integrante de equipe...

O Comitê Olímpico Internacional anunciou hoje (25) que retirou a medalha de ouro da Jamaica do revezamento 4x100, nos Jogos Olímpi...

Goleiro do Serrano faz balanço da pré temporada e...

O Serrano estreia no próximo sábado (27), na Série B1 do Estadual contra o Artsul em Nova Iguaçu. A partida está ma...